Valorização / Medição do impacto

No novo programa ERASMUS+ o impacto dos projetos é um item que merece especial atenção, devendo para isso ser elaborado um dispositivo de avaliação que comtemple os principais níveis de incidência da avaliação. Assim, importa verificar:

  1. A conceção, ou seja a lógica pensada para a intervenção e de que forma se mantém válida durante a dimensão temporal do projeto ou pelo contrário precisa de ser pontualmente aferida, reagindo de forma adequada às variações da envolvente;
  2. A operacionalização refere-se ao processo de implementação do projeto, sendo importante verificar a adequação dos recursos financeiros disponibilizados com as atividades planeadas, os meios de divulgação postos ao serviço dos potenciais beneficiários e os critérios de seleção do pessoal educativo envolvido no projeto;
  3. A Execução remete entre outras para o grau de execução das atividades previstas em candidatura, a adesão dos destinatários, dificuldades e obstáculos detetados e quais as medidas tomadas para a sua correção.
  4. Os efeitos, entendidos como os principais resultados do projeto, convêm analisar os efeitos diretos e indiretos, os efeitos desejados e não menos importante percecionar como o projeto pode ter produzido efeitos indesejados não calculados quando a candidatura foi desenhada. Uma análise de eficácia permitirá ainda comparar os resultados atingidos com os objetivos expressos na candidatura. Por outro lado, uma análise da eficiência dará respostas sobre a comparação entre os resultados observados e os recursos financeiros e humanos mobilizados durante o projeto.

No que concerne à ação-chave 1 – mobilidade para fins de aprendizagem para pessoal do ensino escolar, a difusão e exploração dos resultados, não tendo na sua grande maioria produtos tangíveis, pois tratando-se de uma experiência, da qual resulta aumento de competências e conhecimentos adquiridos pelos beneficiários participantes no projeto, não é possível a sua verificação extensiva no terreno. No entanto, certos resultados mais tangíveis podem ser observados ao longo do tempo nas escolas de envio, com as mudanças de práticas pedagógicas e/ou metodológicas resultantes da participação nestes projetos. Assim, com as necessárias adaptações, entende-se por difusão e exploração de resultados, alguns dos seguintes itens:

  • As mudanças induzidas nos participantes nas organizações nos sistemas educativos e nos setores educativos;
  • A melhoria em termos de qualidade dos projetos de mobilidade;
  • A melhoria da qualidade dos resultados apurados;
  • A promoção de práticas inovadoras suscetíveis de desencadear a participação em novos projetos de mobilidade e /ou projetos em escala mais alargada;
  • A difusão por diferentes meios dos projetos de mobilidade e dos sus resultados.