Buscar

Registo online mostra evolução do emprego científico em Portugal


O Ministério da Ciência, Tecnologia e Ensino Superior (MCTES) lançou, no dia 6 de julho, o Observatório do Emprego Científico e Docente. Este registo público online lista todos os contratos envolvidos em atividades de I&D, de docência ou de gestão e comunicação de ciência e tecnologia.

Este Observatório online agrega dados recolhidos pela Direção-Geral de Estatística da Educação e Ciência (DGEEC) e pretende ser um exercício de transparência relevante para identificar os mecanismos de contratação de docentes e investigadores nas instituições científicas e de ensino superior, permitindo conhecer de modo detalhado os efeitos das medidas de estímulo ao emprego científico que foram concebidas entre 2016 e 2017 e aplicadas desde então.

Os dados mostram um aumento de 9% no total de contratos por tempo indeterminado (posições de carreira) com docentes e investigadores e o crescimento exponencial da contratação de investigadores (em larga maioria, anteriormente titulares de bolsas) em comparação com a anterior legislatura, estando hoje em execução mais 6101 contratos do que em 31 de dezembro de 2015.

Portugal torna-se, assim, um dos primeiros países a dar acolhimento às recomendações do Conselho da União Europeia aprovadas a 28 de maio de 2021, durante a Presidência Portuguesa, sobre a implementação de sistemas contínuos de monitorização da contratação de investigadores doutorados e das carreiras em investigação, com o objetivo de facilitar a observação livre e aberta sobre mobilidade, planos de carreira, emprego e condições de trabalho científico.

Aceda ao Observatório do Emprego Científico e Docente aqui.

Aceda à Plataforma de Registo de Novos Contratos aqui.

Consulte o manual da Plataforma aqui.

Fonte: www.ani.pt